Destaques

Nova Viçosa: Luciana Machado quinta dívida de R$ 620 mil com servidores que ficaram sem receber no último Governo

Nova Viçosa: Luciana Machado quinta dívida de R$ 620 mil com servidores que ficaram sem receber no último Governo

A prefeita Luciana Sousa Machado Rodrigues (PP), quitou hoje (10/08) com o funcionalismo público do município de Nova Viçosa, todos os salários atrasados, 13º e férias que ficaram sem pagar em dezembro de 2020 pela administração anterior.  Conforme a prefeita Luciana Machado, a medida de saldar a dívida em favor dos funcionários municipais, quita definitivamente o débito do município com salários de todos os servidores dos quadros do município deixados sem pagar no final do ano passado.PUBLICIDADE

A prefeita Luciana Machado informou que o pagamento só está sendo possível agora em agosto, em razão do adiantamento de 1% do FPM – Fundo de Participação dos Municípios, creditado no último mês de junho pela União. De acordo com a gestora, reparar os danos causados a estes servidores em pleno final do ano de 2020, num período de pandemia mundial, não pagando seus vencimentos e o 13º salário, é para o seu governo, uma ação de “justiça” ter resolvido esta questão.

“Fizemos um compromisso com estes servidores, que assim que pudéssemos, quitaríamos esta dívida com eles. Hoje estamos aqui informando a todos aqueles servidores efetivos que foram lesados no natal passado, inclusive, os Agentes Comunitários de Saúde, que os seus vencimentos, férias e 13º salário estão na conta de cada servidor efetivo, cujo valor total pago hoje, é superior a R$ 620.000,00”, informou a prefeita Luciana.

E acrescentou: “Para nossa glória, no último mês de junho, recebemos uma verba superior à do regime habitual nos repasses do FPM e, por entender, que era mais do que justo solucionar a dívida deixada pelo governo passado, poupamos o dinheiro e aguardamos um respaldo jurídico por meio da nossa procuradora junto ao Poder Judiciário, para que tudo fosse feito dentro da maior legalidade possível, razão pela qual, não tínhamos pago antes, por falta de uma decisão legal da justiça, em virtude da questão ter sido ajuizada anteriormente pelo sindicato da classe”, explicou a prefeita Luciana Machado.

Por Athylla Borborema

Rubem Gama

*Servidor público municipal, acadêmico de Direito, jornalista (MTB nº 06480/BA), ativista social, criador da Agência Gama Comunicação e do portal de notícias rubemgama.com. E-mail: contato@rubemgama.com

Deixe uma resposta